História
Até bem pouco tempo atrás, os óculos e as lentes de contato eram os únicos recursos disponíveis para a correção dos erros de refração da visão.

Para muitas pessoas, a LASIK (abreviatura para Laser in-situ keratomileusis) aparece como uma nova e importante opção, que poderá diminuir significativamente sua dependência em relação ao uso de lentes corretivas, abrindo-lhes, assim, novas perspectivas de vida ao facilitar o desempenho de atividades antes muito dificultadas ou até consideradas impossíveis. Esse pode ser o seu caso.

As orientações que se seguem foram cuidadosamente preparadas com base nas melhores referências internacionalmente disponíveis sobre essa cirurgia. Considere suas próprias expectativas e suas necessidades pessoais de visão. Discuta-as com o seu médico oftalmologista e avalie a possibilidade de beneficiar-se com este novo e importante recurso que a oftalmologia proporciona.


A nossa visão

Para que seja possível uma visão clara e nítida, a córnea (tecido transparente que cobre a íris, ou a parte colorida do olho) e o cristalino (a lente do olho, localizada atrás da íris) devem refratar os raios luminosos de tal maneira que a imagem dos objetos se forme exatamente sobre a retina (tecido de células sensíveis à luz que recobre internamente a parte posterior do olho). É na retina que a imagem é convertida em impulsos elétricos e conduzida ao cérebro, pelo nervo óptico, para ser interpretada.

Se o foco dos raios luminosos não estiver localizado exatamente sobre a retina a imagem resultará imprecisa, "fora de foco". Este fenômeno é chamado de erro de refração. Os óculos, as lentes de contato e as cirurgias, como a LASIK e PRK têm o objetivo de corrigir o foco dos raios luminosos para que ele caia sobre a retina, assim, formando uma imagem nítida.

Miopia

Se o seu olho tiver uma conformação alongada, ou se a córnea e o cristalino tiverem, em conjunto, um poder de refração excessivo, o foco dos raios luminosos se localizará à frente da retina. Este erro de refração é chamado miopia e faz com que você não enxergue bem objetos distantes.

Hipermetropia

Se o seu olho tiver uma conformação encurtada, ou se a córnea e o cristalino tiverem um poder de refração insuficiente, o foco dos raios luminosos se localizará atrás da retina. Este erro de refração é chamado hipermetropia e faz com que você não enxergue bem objetos próximos.

Na hipermetropia, o foco está atrás da retina e os objetos próximos ficam fora de foco.

Astigmatismo

Astigmatísmo é o erro de refração que ocorre quando a córnea apresenta curvatura variável. Essa diferença de curvatura faz com que os raios luminosos não formem um foco definido sobre a retina, distorcendo tanto a visão de objetos distantes quanto a de objetos próximos.

No astigmatismo o foco distorce tanto com objeto próximo quanto distante.

Presbiopia

Para que a imagem que se forma sobre a retina esteja em foco, tanto para objetos próximos quanto para os distantes, o cristalino dispõe de um mecanismo de foco - a acomodação - que funciona de forma semelhante ao que ocorre numa máquina fotográfica de foco variável. Com a idade, principalmente após os 40 anos, a capacidade de acomodação do cristalino se perde. Essa condição, denominada presbiopia ou "vista cansada", dificulta a visão dos objetos próximos quando a visão para longe estiver corrigida.

Freqüentemente, os baixos míopes podem compensar, pelo menos em parte, sua presbiopia simplesmente retirando os óculos que usam para longe. Os hipermétropes, entretanto, provavelmente necessitarão óculos para perto já ao redor dos 40 anos ou antes.


Quem é um bom candidato

O bom candidato deve ter olhos saudáveis e um erro de refração já estabilizado. Essa estabilidade é normalmente obtida ao redor dos 18 anos de idade. As mulheres grávidas, os diabéticos, os usuários de córtico-esteróides, os portadores de doenças auto-imunes não controladas, como artrite reumatóide ou lúpus, e as pessoas com história de herpes ocular recidivante não devem, em geral, se submeter esta cirurgia.

Se você tiver objetivos específicos de desempenho visual, em razão de sua ocupação atual ou planejada (por exemplo, para integrar as Forçar Armadas), procure informar-se bem a respeito dos regulamentos envolvidos antes de tomar sua decisão.


Antes da cirurgia

Você deverá submeter-se, inicialmente, a um completo exame ocular. O seu erro de refração, a correção que você utiliza e a qualidade de sua visão quando o erro é corrigido serão medidos. O exterior de seu olho será examinado quanto à presença de infecções, anormalidades nas pálpebras ou problemas nos canais lacrimais. Sua pupila será testada e sua pressão ocular aferida para eliminar a possibilidade de glaucoma. A parte interna de seu olho também será inspecionada para detectar a existência de cataratas ou de doenças na retina.

Uma topografia (mapa) da superfície da córnea possibilitará ao seu oftalmologista programar o laser e detectar eventuais anormalidades, capazes de tornar a LASIK mais difícil ou perigosa.

A identificação do seu olho dominante ajudará a decidir qual dos olhos será operado primeiro e a planejar o tratamento para ambos os olhos. Muitas pessoas preferem fazer LASIK em ambos os olhos no mesmo dia, para evitar a diferença de visão que perduraria até que o outro olho fosse operado. Algumas preferem fazer primeiro um olho e mais tarde o outro. Você e seu oftalmologista devem decidir juntos estas possibilidades.
Topografia computadorizada representando uma córnea não-astigmática (esquerda) e uma córnea astigmática (direita).

Se você for usuário de lentes de contato, será orientado a interromper o seu uso alguns dias antes da cirurgia. As lentes de contato modificam temporariamente a forma da córnea e é importante que ela esteja tão natural quanto possível no dia da cirurgia. Você também será orientado a evitar o uso de maquiagem, loções ou perfumes no dia da cirurgia. Esses produtos podem interferir com o laser, ou aumentar o risco de infecções. Dependendo da natureza de suas ocupações, você poderá precisar interrompê-las por alguns dias. Leve em conta essa possibilidade ao agendar a cirurgia.

Na sala de cirurgia, você deitará confortável mente sobre uma cadeira reclinada. Inicialmente, seus cílios serão isolados através de uma fita adesiva e um pequeno instrumento metálico (especulo) será utilizado para manter afastadas as suas pálpebras, evitando que você pisque.

Algumas gotas de colírio anestésico serão pingadas. Isso será suficiente para garantir que você não venha a sentir qualquer dor durante todo o procedimento.

Um anel de sucção será então colocado sobre o seu olho. Nesse momento, sua visão ficará parcial ou totalmente escurecida. Isto é absolutamente normal e não representa qualquer perigo.

Logo a seguir, o micro-ceratótomo um instrumento cirúrgico de alta precisão será acoplado ao anel de sucção e acionado. O micro-ceratótomo deslizará sobre a córnea, parando em um ponto predeterminado e
criando uma finíssima lâmina de tecido corneano (flap).

O micro-ceratótomo e o anel de sucção serão então removidos do olho e o flap será dobrado para cima. Enquanto o flap estiver sendo manipulado, sua visão poderá oscilar, ora nítida, ora borrada. O laser será então posicionado sobre o olho.

Você será solicitado a manter o olhar fixo em um ponto de luz indicado. Usando as informações obtidas durante os exames, um computador comandará a emissão de pulsos de laser que esculpem a superfície da córnea, alterando a sua curvatura.

Terminado o procedimento, que dura em média ao redor de um minuto, o cirurgião retornará o flap a sua posição original, alisando delicadamente os seus bordos. O flap adere espontaneamente a seu leito em dois ou três minutos, sem a necessidade de pontos. Uma proteção acrílica transparente será fixada sobre o olho para proteger o flap durante as primeiras horas após a cirurgia.

Você pode ficar tranqüilo. O procedimento é totalmente indolor e apenas um ligeiro desconforto poderá ser sentido quando o especulo for colocado entre as pálpebras e quando o anel de sucção for aplicado ao olho.

O uso de óculos após a cirurgia

Milhares de pessoas que se submeteram a LASIK estão satisfeitas com os resultados. A maioria delas está livre dos óculos ou das lentes de contato para suas principais atividades. Algumas, contudo, continuam necessitando usar óculos após a LASIK para o desempenho de atividades visualmente críticas como, por exemplo, dirigir à noite. Esta é uma possibilidade que deve ser aceita, de antemão, por todo o candidato a LASIK, mesmo que sua cirurgia venha a ser tecnicamente bem-sucedida e transcorra sem qualquer complicação.

Com ou sem LASIK, quase todas as pessoas passam a necessitar de óculos para perto a partir dos 40 anos de idade. As pessoas com miopia baixa ou moderada podem ser felizes exceções: a elas, às vezes, basta retirar os óculos, que usam para longe, para que estejam aptas a fazer as coisas que requerem visão para perto, como ler, utilizar um computador, maquiar-se, enfiar linha em uma agulha... Se você for uma dessas pessoas e estiver considerando fazer LASIK, é importante que saiba que perderá esta possível vantagem após a cirurgia. Quando atingir a meia-idade, você também precisará de óculos para perto.

Para algumas pessoas que fazem LASIK, a monovisão é uma técnica que pode substituir os óculos para perto. Originalmente desenvolvida para usuários de lentes de contato, na monovisão se corrige um olho para a visão à distância e o outro para a visão para perto. Pessoas que já tenham experimentado a monovisão através de lentes de contato e gostado podem discutir essa opção com seu cirurgião. Muitos dão-se bastante bem com essa técnica. Outros não a toleram. Você e seu médico devem discutir juntos essa possibilidade.


Depois da cirurgia

Nas primeiras horas após a cirurgia, você poderá sentir ligeira ardência, sensação de areia ou lacrimejamento.

Sua visão poderá apresentar-se borrada, no dia seguinte, quando você deverá retornar para o exame pós-operatório. Os seguintes efeitos poderão ainda ser sentidos, mas usualmente desaparecerão em pouco tempo:

- Comichão
- Sensação de olho seco
- Ofuscamento
- Halos ou estrelas ao redor dos pontos de luz
- Excessiva sensibilidade a luz

Evite as piscinas, banheiras e similares por 45 dias após a cirurgia. Não dirija até que sua visão tenha estabilizado o suficiente para que possa fazê-lo com segurança. Acima de tudo, não esfregue seus olhos. Se você experimentar qualquer sintoma estranho, como dor ou vermelhidão intensa, entre em contato com seu oftalmologista.

Possíveis problemas após o LASIK

Milhares de pessoas têm feito LASIK em todo mundo e a imensa maioria delas com pleno sucesso. Entretanto, como em qualquer cirurgia, a possibilidade de complicações nunca pode ser totalmente descartada. No caso da LASIK, as complicações são raras, costumam ser satisfatoriamente contornáveis e muito dificilmente ocasionarão problemas maiores ou permanentes.

As hiper-correções (correção excessiva) ou as hipo-correções (correção insuficiente) estão entre as complicações mais prováveis. Muitas vezes, elas podem ser corrigidas com retoques, executados alguns meses após a cirurgia inicial, quando o primeiro resultado já tenha estabilizado.

O micro-ceratótomo utilizado para criar o flap é um instrumento de precisão que contém inúmeras partes móveis. Recentes progressos na engenharia desses instrumentos têm diminuído em muito o risco de complicações relacionadas com seu uso, mas uma falha do micro-ceratótomo pode produzir um flap malformado que poderá resultar, por sua vez, em alguma perda de qualidade de visão. Se alguma falha for percebida, a cirurgia será interrompida e adiada.

É também possível embora ainda muito improvável que o laser venha a incidir deslocado em relação ao centro da córnea, ou de forma irregular, o que poderá comprometer os resultados visuais.

Infecções e cicatrizes na córnea, se ocorrerem, podem resultar em diminuição permanente da visão. As infecções são extremamente raras na LASIK e quase sempre estão associadas ao não cumprimento, por parte do paciente, das recomendações médicas relativas ao período pós-operatório.

A conseqüência de qualquer dessas complicações poderá ser alguma perda de qualidade de visão, em grau dependente da gravidade da situação no caso específico.


Consetimento informado

É a permissão que você deve formalmente conceder para a realização de um procedimento cirúrgico em olhos sadios, na qual você se declara plenamente informado quanto aos riscos, benefícios e alternativas com ele relacionados. Seu médico irá solicitar que você assine um termo de Consentimento Informado antes da cirurgia. Leia-o com cuidado e esclareça todas as suas dúvidas antes de assiná-lo. Defina claramente quem será responsável pela execução da cirurgia e pelos cuidados pós-operatórios. Lembre-se, sobretudo, de que você tem olhos sadios e de que, como ocorre com qualquer outro procedimento cirúrgico, também na LASIK é impossível uma certeza prévia absoluta quanto aos resultados.


Perguntas frequentes relacionadas a cirurgia refrativa

01. Ambos os olhos podem ser tratados ao mesmo tempo?
Em muitos casos, Lasik pode ser feito em ambos os olhos no mesmo dia, PRK geralmente operamos um olho e após uma semana o segundo olho.

02. Eu uso lentes de contato. Isto poderá afetar minha cirurgia?
Lentes de contato podem alterar alguns exames pré-operatórios. Caso a lente seja gelatinosa, deixe de usá-las pelo menos 01 semana antes da cirurgia. Se for rígida pelo menos 02 semanas.

03. Se eu uso óculos para longe e para perto (multifocal), eu posso operar?
Sim. Porém, após os 40 anos de idade a maioria das pessoas necessita usar óculos para leitura, o que chamamos de presbiopia. A correção do grau para longe não eliminará a correção para perto, sendo necessários apenas óculos para leitura. Outra opção para esta faixa etária é a chamada MONOVISÃO, que permite visão satisfatória tanto para longe quanto para perto. Estas e outras opções serão discutidas na consulta pré-operatória.

04. Até quantos graus a cirurgia pode ser realizada?
O limite máximo de grau a ser corrigido dependerá principalmente da espessura e curvatura corneana. Em geral, poderemos corrigir até 10 graus de miopia, 5 graus de hipermetropia e 6 graus de astigmatismo.

05. Se eu fui operado com bisturi de diamante há alguns anos e estou precisando usar óculos novamente, é possível operar através da Cirurgia a Laser?
Sim. Porém, isto depende de uma avaliação muito mais criteriosa.

06. Deverei usar algum colírio antes da cirurgia?
Sim, prescrevemos colírio antibiótico profilaticamente, dois a três dias antes da cirurgia.

07. Se a operação não der certo poderei usar lentes de contato?
Sim, se restar um grau residual significativo, poderá fazer uma nova cirurgia ou usar lentes de contato

08. Se não houver uma correção desejada, é possível fazer uma reoperação?
Sim, desde que a anatomia da sua córnea permita aguardando o período de três meses após LASIK e seis meses após PRK.

09. Quais os riscos da Cirurgia Lasik?
Como todo procedimento cirúrgico existe riscos envolvidos. Complicações são raras, mas podem incluir: hipo ou hiper correção, infecções , irregularidades na córnea e inflamações.

10. O meu grau vai zerar?
Não, a certeza se vai zerar ou não depende de varias variáveis e principalmente da cicatrização de cada um. A maioria das pessoas fica um pouquinho míope ou levemente hipermetrope- o que não quer dizer que a qualidade de visão fique ruim. O objetivo da cirurgia refrativa é diminuir a dependência ao uso de óculos, ou seja, existem casos que será necessário o uso de óculos em certas atividades tais como: dirigir á noite ou ver uma legenda de cinema. Na grande maioria dos casos operados não há a necessidade de óculos.

11. Os resultados da cirurgia são permanentes?
Sim. As córneas remodeladas com os atuais Excimer Laser têm uma estabilidade bastante satisfatória. Em alguns casos poderá haver variações decorrentes do próprio envelhecimento humano, levando a necessidade de óculos ou nova cirurgia.

12.É dolorido?
A cirurgia não é dolorida, mas você poderá sentir uma pressão durante o procedimento. Posteriormente seus olhos poderão ficar irritados, lacrimejar, ou sensíveis à luz por poucos dias.

13. Em quanto tempo minha visão vai melhorar?
Em muitos casos, pacientes experimentam significativa melhora em questão de horas. Porém, durante o período de restabelecimento, você poderá experimentar temporariamente reflexos nas luzes, e imagens sombreadas. Estes sintomas são comuns após o Lasik e usualmente são resolvidos em questão de semanas a meses. No PRK a visão melhorará de forma mais gradual

14. Em quanto tempo poderei retornar ao trabalho e o que devo evitar?
Algumas pessoas retornam ao trabalho no dia seguinte; muitos retornam três dias após a cirurgia, pode-se assistir televisão, ler e usar computador até no mesmo dia da cirurgia. Atividades físicas sem contato, por exemplo, academias, podem ser iniciadas após uma semana à cirurgia. Esportes de contato ( artes marciais ) e piscina devem ser evitados por 45 dias.

15. O que é Cirurgia Refrativa?
Cirurgia refrativa é um procedimento cirúrgico que tem o objetivo de reduzir ou eliminar a necessidade do uso de óculos e lentes de contato. Os Erros de Refração (Miopia, Hipermetropia e Astigmatismo) do olho podem ser operados através de diferentes técnicas cirúrgicas, como LASIK, PRK e LASEK.

16. Como podemos corrigir a Miopia, a Hipermetropia e o Astigmatismo
Os Erros de Refração são corrigidos através do uso de óculos e lentes de contato. Atualmente, através dos avanços da oftalmologia e da ciência podemos diminuir ou eliminar a dependência destes auxílios ópticos através da cirurgia a LASER.

17. A Cirurgia a Laser pode ser feita em todas as pessoas?
Não, para ser candidato à Cirurgia a Laser, você precisa ter as seguintes condições:
- Ter mais de 18 anos
- Ter grau dos óculos ou lente de contato estável (pequenas variações não contra-indicam a cirurgia).
- Não ter doença ocular ou sistêmica que contra-indique a cirurgia.
- Em caso de gestação ou amamentação, recomendamos adiar o procedimento
- Não ter doenças oculares, principalmente às da córnea (tais como Ceratocone)

18. Quais são os benefícios da Cirurgia a Laser?
Independência total ou parcial do uso de óculos e lentes de contato, proporcionando melhoria da qualidade de vida. Em muitos casos a qualidade de visão é melhor do que aquela obtida anteriormente com o uso de óculos.

19. Como o Laser corrige o grau?
O Laser modela a córnea do seu olho, baseado nos exames previamente realizados a partir de um computador, retirando camadas de tecido corneano com precisão microscópica.

20. Qual é a melhor técnica para meu caso: LASIK, PRK ou LASEK?
A escolha da técnica será decidida na consulta médica pré-operatória, após a realização dos exames necessários. A recuperação da visão no pós-operatório ocorre mais rapidamente no LASIK, sendo, por isto, a técnica cirúrgica mais freqüentemente utilizada. Entretanto, existem vantagens e desvantagens que serão discutidas na consulta.

21. Quanto tempo leva o procedimento?
Você estará no Centro Cirúrgico de 20 a 30 minutos. A cirurgia leva aproximadamente 10 minutos por olho.

22. Quando devo retornar após a cirurgia?
LASIK: No dia seguinte, com uma a duas semanas e 30 dias após a cirurgia.
PRK: Quarto dia, duas semanas e 30 dias.

23. Como usar adequadamente os colírios?
Uma gota é a quantidade suficiente; quando coincidir os horários, der um intervalo de 5 minutos entre um colírio e o outro e feche os olhos delicadamente após a instilação (NÃO APERTAR OS OLHOS)

24. Por quanto tempo devo usar óculos escuros?
LASIK: Nas primeiras duas semanas
PRK: Ao se expor ao sol durante três meses.

25. Existe alguma restrição quanto á alimentação?
Não, não há qualquer evidência que determinados alimentos (crustáceos, frutas etc...) interfiram no processo de cicatrização.

26. Posso baixar a minha cabeça?
Sim, não haverá qualquer problema.

27. Posso tomar banho de chuveiro normalmente, fazer escovas e tingir os cabelos?
Sim.

28. Posso assistir TV e utilizar o computador?
Sim, a partir do primeiro dia

29. Posso nadar ou fazer sauna após a cirurgia?
Só depois de 45 dias e jamais coce o olho pelo mesmo período.

30. O que sentirei após a cirurgia?
É comum a sensação de olho seco e um leve ardor. Para os quais a prescrição de colírios é indicada para o alívio dos sintomas. Dependendo da técnica utilizada poderá ser necessário antiinflamatório ou analgésico por via oral por poucos dias. Entretanto, a maioria dos pacientes evolui muito bem e relatam bem estar.

31. Em quanto tempo poderei usar maquiagem?
Você pode utilizar maquiagem no rosto (como batom, base) imediatamente após a cirurgia, mas maquiagem nos olhos (rímel, lápis e sombras) deve ser evitada por duas semanas.

32. Poderei dirigir sozinho para casa após a cirurgia?
Você poderá dirigir sozinho para a cirurgia, mas nós solicitamos um amigo ou membro da família para levá-lo para casa

33. Posso dirigir depois da cirurgia?
Recomendamos dirigir a noite após 15 dias, isso porque algumas pessoas passam a enxergar halos no entorno de focos de luz, como faróis de automóveis, o que pode tornar a direção pouco segura. Essas pequenas alterações tendem a desaparecer com o tempo.

34. Meus olhos podem ficar ressecados após a cirurgia?
Em alguns casos sim principalmente ao acordar , desta forma, usamos lubrificantes oculares por um período de três meses como rotina.

 

< VOLTAR